Flamengo veta Lincoln no Japão


 A relação entre Lincoln e Flamengo já está ficando em um estágio insuportável. Essa é a melhor palavra para se definir a situação até para o flamenguista que ainda pedia uma chance ao atacante de 20 anos no time de Rogerio Ceni. Fora dos planos do treinador, o garoto rubro-negro estava com a negociação com o Vissel Kobe, do Japão, praticamente assegurada desde o final do ano passado. Todas as partes concordaram com o acordo, mas o Rubro-Negro, nesta segunda-feira (11), voltou atrás e botou tudo a perder.



Lincoln foi afastado do elenco de Ceni no início de dezembro e seu estafe começou a procurar um clube ao atacante, que passou a treinar com o time da base. O Vissel Kobe, de Iniesta, mostrou o interesse em contar com o garoto revelado no Ninho do Urubu, chegando a reservar até a camisa 10 a ele.

Na semana passada, os japoneses aceitaram os termos de uma contraproposta da alta cúpula do Mengão: empréstimo do jogador por 500 mil de dólares à vista (R$ 2,7 milhões na cotação atual), com opção de compra em 2,5 milhões de dólares (R$ 13,5 milhões) por 75% dos direitos e obrigação de compra se Lincoln disputasse 50% dos jogos pelo Vissel, como informou o jornalista Venê Casagrande.

Entretanto, o Flamengo não retornou o documento assinado ao Vissel. Há pouco, a diretoria rubro-negra chamou Lincoln e seu estafe para mais uma reunião, dizendo que o FC Cincinnati , dos EUA - e clube que também estava de olho no atacante - aumentou a proposta anterior e pediram que o clube japonês aumentasse a oferta. A decisão do Flamengo gerou mal-estar entre os representantes dos japoneses e o estafe do camisa 29.

Segundo apuração de Venê, setorista do Flamengo no jornal "O Dia", o clima entre os representantes de Lincoln e o diretor de futebol Bruno Spindel, quem negocia diretamente pelo Flamengo, piorou consideravelmente. Um dos agentes, após saber do recuo ao empréstimo do atleta ao Vissel Kobe, ameaçou ir à Justiça caso o atacante não seja reintregado por Rogério Ceni.

Fonte: Bola Vip